Clássicos Sem MedoEspeciais

Clássicos Sem Medo #10 | O Alienista

16 setembro, 2021 por

Já faz 84 anos (insira o meme do Titanic aqui, sim, sou cringe!) que não atualizo os posts dos Clássicos Sem Medo. Porém, estou de volta! Desta vez, o escolhido é de Machado de Assis e, como estou devagar quase parando, peguei a novela O Alienista para conseguir ler rapidinho e trazer novidades para vocês.

Originalmente publicado no ano de 1882, a edição que tenho em mãos é da editora Antofágica (lançada em 2019), com ilustrações de Candido Portinari, apresentação de Luisa Classen e posfácios de Daniela Lima e Rogério Fernandes dos Santos.

Machado de Assis, autor de ‘O Alienista’

SINOPSE 

Dr. Simão Bacamarte, filho da nobreza da terra e o maior dos médicos do Brasil, de Portugal e das Espanhas. Estudou em Coimbra e Pádua. E, aos 34 anos, regressou ao Brasil, mesmo tendo pedido o Rei que este permanecesse em Coimbra, regendo a universidade, ou mesmo em Lisboa, expedindo os negócios da monarquia. De volta a terras Tupiniquins, se instalou na vila de Itaguaí, onde, depois de muito pensar, descobriu seu nobre propósito: estudar e tratar os males da mente. Assim, foi criada a Casa Verde.

No início, recebeu aqueles que todos consideravam loucos, dos mais violentos aos mais mansos, entretanto, quanto mais observava seus internos, mais via loucura naqueles que o cercavam. Internando todos que achava ter algum desequilíbrio, ignorou a população, o Estado e o senso comum em sua investigação sobre a razão humana, sendo sempre obstinado e fatalmente fiel à ciência.

O QUE EU ACHEI?!

Apesar de O Alienista ser uma novela curta, levei mais tempo do que  previra para ler, pois havia grande quantidade de palavras a mim desconhecidas, assim como expressões que já há muito caíram em desuso. Por isso, precisei, em diversos pontos, recorrer ao inestimável Google para, assim, fazer senso ao que estava lendo.

Mesmo a obra tendo sido escrita originalmente em nossa língua materna, o passar dos anos fez, sim, diferença em seu entendimento. Não da temática em si, que achei bem pertinente – ainda mais nos dias atuais -, mas de sua linguagem rebuscada e antiga.

Machado, como sempre, tem aqui um tom jocoso para falar de coisas sérias e, mesmo em um texto tão curto, entregou bem o seu recado. Apesar da dificuldade, senti que valeu a pena ter me embrenhado em suas palavras.

CURIOSIDADES E AMBIENTAÇÃO

Já que loucura é o tema aqui, vocês sabiam que Machado de Assis, em seu livro “Anjo Rafael”, previu a existência da doença mental folie à deux (delírio a dois, em português)?!

Também chamado de transtorno delirante induzido, folie à deux é caracterizada por transferência de delírios de uma pessoa psicótica para uma ou mais pessoas. Na obra, Machado conta a história de uma filha que é “contagiada” pela loucura do pai, enlouquecendo também. O autor, inclusive, descobriu a cura, que nada mais é do que afastar a pessoa saudável da que realmente sofre do transtorno mental.

TERMÔMETRO DO CLÁSSICO

Título: O Alienista Autor: Machado de Assis | Editora: Antofágica | Ilustrador: Candido Portinari | Páginas: 304

 

Leia outras postagens do projeto e se aventure em outros clássicos:

Conheça o projeto Clássicos Sem Medo

#1 Sweeney Todd

#2 Sherlock Holmes

#3 O Mágico de Oz

#4 Meu Pé de Laranja Lima

#5 O Conde de Monte Cristo

#6 O Pequeno Lorde

#7 Abril Encantado

#8 A Ilha do Tesouro

#9 As Aventuras de Pinocchio

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário