A Cinco Passos de Você, de Rachael Lippincott, com Mikki Daughtry e Tobias Iaconis | Resenha


Reviewed by:
Rating:
5
On 03/06/2019
Last modified:11/06/2019

Summary:

Um livro que fala sobre doença, sim, mas, sobretudo, exalta a vida.

Viver a vida intensamente. Nunca desistir. Enfrentar os seus medos. Não deixar que uma doença nos defina. A beleza de A Cinco Passos de Você, livro escrito a partir do roteiro homônimo, publicado pela Globo Alt, está muito além do amor que ultrapassa qualquer barreira.

Foto: Vai Lendo

No livro, conhecemos Stella e Will. Ela adora estar no controle, mas precisa conciliar a rotina de adolescente com os remédios e consultas para controlar a fibrose cística, uma doença crônica que impede que seus pulmões funcionem como deveriam. Ela faz tudo o que pode para seguir o tratamento e conseguir um transplante. E isso inclui ficar sempre a seis passos – pelo menos, dois metros de distância – de qualquer pessoa para não contrair uma infecção. O que para ela não seria tão difícil, se ela não tivesse conhecido Will, que não aguenta mais o tratamento e mal pode esperar para completar 18 anos e ter o controle da própria vida. Aos poucos, eles percebem que, apesar de serem bem diferentes, a doença não é a única coisa que os une.

Foto: Vai Lendo

Eu fui completamente surpreendida por A Cinco Passos de Você. Positivamente. Confesso que esperava me deparar com algo tipo A Culpa é das Estrelas, e, apesar de a temática ser parecida – dois adolescentes que se apaixonam e precisam lidar com o amor e as limitações de suas doenças -, A Cinco Passos de Você, me trouxe, aliás, me ensinou TANTA coisa ao longo da leitura que me tocou profundamente. Espero que a minha resenha consiga deixar transparecer, pelo menos um pouco, a emoção que senti ao terminar este livro.

Foto: Vai Lendo

Stella e Will são carismáticos e envolventes com suas próprias características. É interessante porque os dois se complementam e formam uma espécie de personagem único. Porque, a partir do momento que os dois começam a interagir, é impossível não pensar neles como um só, tamanha química e ligação. Stella precisava de alguém como Will para voltar a ter uma certa espontaneidade e uma leveza que todas as obrigações, dores e responsabilidades lhe tiraram ao longo dos anos e dos tratamentos. Já Will encontrou em Stella a maturidade necessária para compreender as implicações de suas próprias escolhas e que nem sempre as coisas saem do jeito que nós queremos. E principalmente que ele não está sozinho nessa jornada e que suas atitudes acabam impactando também as vidas de outras pessoas.

Foto: Vai Lendo

Em A Cinco Passos de Você aconteceu algo quase inédito na minha vida de leitora. Não me lembro de ter gostado literalmente de todos os personagens de uma obra. Se isso aconteceu, já faz muito tempo. Mas esse livro fez isso. E falo de todo o meu coração que todos os personagens ganharam o meu coração. Sem exceção. Até a mãe do Will. Porque suas narrativas são tão bem construídas que você consegue entender as motivações e receios de todos. Poe (seu maravilhoso!), Barb, Julie, Mya, Camila, Jason, Hope e os pais de Stella e Will: que time! Aprendi tanto e me emocionei com cada um. Na minha cabeça e no meu coração, cada um deles tem o seu lado protagonista na história, ajudando a construir a essência de Stella e Will.

Foto: Vai Lendo
A Cinco Passos de Você poderia se valer apenas do drama e das dificuldades que um paciente de fibrose cística enfrenta ao longo da vida. Mas faz muito mais do que isso. Ele informa e dá destaque a um assunto que, para boa parte de nós, ainda é desconhecido, de uma forma muito sensível, comovente e delicada, porém com bastante objetividade e seriedade. Acima de tudo, é um livro que fala de esperança e superação através das relações humanas. A amizade, a família e, claro, o amor. É um livro que fala sobre doença, sim, mas, sobretudo, exalta a vida.
Um livro que fala sobre doença, sim, mas, sobretudo, exalta a vida.

Juliana d'Arêde

Jornalista de coração. Leitora por vocação. Completamente apaixonada pelo universo dos livros, adoraria ser amiga da Jane Austen, desvendar símbolos com Robert Langdon, estudar em Hogwarts (e ser da Grifinória, é claro), ouvir histórias contadas pelo próprio Sidney Sheldon, conhecer Avalon e Camelot e experimentar a magia ao lado de Marion Zimmer Bradley, mas conheceu Mauricio de Sousa e Pedro Bandeira e não poderia ser mais realizada "literariamente". Ainda terá uma biblioteca em casa, tipo aquela de "A Bela e a Fera".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.