Baía dos Suspiros, de Nora Roberts | Resenha

book:
nora roberts

Reviewed by:
Rating:
4
On 15/02/2019
Last modified:25/02/2019

Summary:

Intenso, ágil e divertido! Uma excelente transição para o clímax da trilogia.

A união faz a força, literalmente. A amizade e o amor são capazes de derrotar o mais cruel e perverso dos inimigos. E, com a sua própria magia, Nora Roberts nos envolve cada vez mais na trama dos seus seis guardiões em busca das Estrelas da Sorte. Em Baía dos Suspiros, segundo volume da trilogia Os Guardiões, publicado pela editora Arqueiro, a luta contra Nerezza se intensifica e os sentimentos afloram.

Após descobrirem que a segunda estrela, a Estrela da Água, se encontra na Ilha de Capri, Sawyer consegue transportar os seis guardiões para o local com a sua bússola mágica. Lá, eles precisarão, mais do que nunca, das habilidades e da ajuda da sereia Annika, cujo espírito alegre, puro e sua lealdade despertam o interesse de Sawyer. O problema é que o mar os separa e, em breve, Annika deverá voltar para o seu lugar de origem. Enquanto isso, Nerezza se preparar para uma nova batalha com uma nova e poderosa arma.

É impressionante como o ritmo de Baía dos Suspiros é alucinante. Nora desenvolveu uma história extraordinária e envolvente, com protagonistas bem fortes. É pura fantasia, magia, encantos, seres fantásticos e romance, muito romance. É pura Nora. Para mim, este foi um dos melhores segundos volumes dela. Ágil, despretensioso e mantendo as mais diversas referências (com um toque de sarcasmo e de humor), com as quais a autora nos divertiu no primeiro livro.

Quanto aos personagens, como, neste livro, Sawyer e Annika são os “protagonistas”, vou me ater a eles. Mas é preciso fazer uma menção honrosa aqui, porque eu acho incrível como, nestes livros, Nora consegue, mesmo dando mais evidência para um casal em cada livro (sua marca), equilibrar as participações e fazer com que cada personagem tenha o seu momento de destaque na narrativa. O desenvolvimento e evolução de suas personalidades, permitindo que todos possam sobressair.

Annika é um sopro, um respiro. Poderia ser uma personagem bobinha e, até mesmo, um pouco chata, mas Nora soube dosar a sua pureza com um coração forte e determinado. Annika é uma luz, é a leveza em meio ao caos e ao sofrimento. Fora que, gente, o que são as suas tiradas? Sua inocência não chega a ser apelativa. Pelo contrário, é compreensível e nos proporciona boas risadas! Confesso que senti um pouco de constrangimento, mas me diverti horrores também.

Já Sawyer é o cara por quem é fácil se apaixonar e querer ser amigo(a). Dos três homens do sexteto, ele é o mais simpático e carismático. Fez uma boa dupla com Annika, mostrando também uma excelente química. E também adorei a sua dinâmica com Riley. São eles que nos brindam com as melhores referências.

Baía dos Suspiros nos entrega uma transição bastante ágil para a batalha final pelas estrelas. Inclusive, me surpreendi com a narrativa em vários momentos, principalmente aqueles que envolviam Nerezza e seus planos. Nora se aprofundou na maldade e no sombrio. Curti. Agora, que venha a busca pela Estrela de Gelo, liderada por Riley e Doyle. Preciso dizer que mal posso esperar para saber como isso tudo vai terminar?

Intenso, ágil e divertido! Uma excelente transição para o clímax da trilogia.

Juliana d'Arêde

Jornalista de coração. Leitora por vocação. Completamente apaixonada pelo universo dos livros, adoraria ser amiga da Jane Austen, desvendar símbolos com Robert Langdon, estudar em Hogwarts (e ser da Grifinória, é claro), ouvir histórias contadas pelo próprio Sidney Sheldon, conhecer Avalon e Camelot e experimentar a magia ao lado de Marion Zimmer Bradley, mas conheceu Mauricio de Sousa e Pedro Bandeira e não poderia ser mais realizada "literariamente". Ainda terá uma biblioteca em casa, tipo aquela de "A Bela e a Fera".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.