Aconteceu Naquele Verão | Resenha


Reviewed by:
Rating:
4
On 06/02/2017
Last modified:05/03/2017

Summary:

Histórias de amor em sua forma mais pura: livre e sem preconceitos!

‘Aconteceu Naquele Verão’: uma coletânea que aquece o coração

Ah, o verão. Sol, férias, descanso, liberdade, amor. Por que essa estação é tão intensa? Durante esses meses de calor e de agitação, algumas pessoas criam suas melhores lembranças, vivem momentos inesquecíveis. Inclusive, podem até mesmo conhecer, encontrar e/ou reencontrar o amor de suas vidas. Quem nunca? Pensando nisso, a Intrínseca lançou para alegrar e esquentar ainda mais os nossos dias nesse início de ano Aconteceu Naquele Verão, coletânea de contos com organização de Stephanie Perkins. E, dando início à semana especial da obra organizada pela editora, vou contar para vocês o que eu achei.

Aconteceu Naquele Verão reúne 12 histórias escritas pelos seguintes autores: Leigh Bardugo, Francesa Lia Block, Libba Bray, Cassandra Clare, Brandy Colbert, Tim Federle, Lev Grossman, Nina Lacour, Stephanie Perkins, Veronica Roth, Jon Skovron e Jennifer E. Smith. Ou seja, só gente boa e linda que já conhecemos (ou, pelo menos, boa parte) e tivemos o prazer de ler alguns de seus trabalhos. Como a premissa da coletânea explica, todos os textos rementem ao verão e nos trazem histórias situadas nessa época, desde o mais ensolarado até aqueles que apresentam um toque de mistério e sobrenatural. Temos parques de diversão, shows, montanhas, colônias de férias e outra dimensão. É isso mesmo o que você leu e esse foi o ponto que mais chamou a atenção nessa obra.

Eu nunca havia lido uma coletânea de contos (é, eu sei, que vergonha… Mas simplesmente aconteceu, gente!). E acredito que não poderia ter começado de maneira melhor. E com uma antologia que é a minha cara! Vejam bem, eu sou uma romântica incurável. Extremamente sonhadora. Daquelas, inclusive, de criar histórias e imaginar cenas de “ficção” bem no meio do dia. Ou dentro do ônibus, metrô, em pleno expediente. Sou dessas. Então é claro que essas 12 histórias aqueceram o meu coração. Antes de mais nada, Aconteceu Naquele Verão não fala apenas daquele amor dos livros. O amor romantizado. Não mesmo. Os textos falam abertamente de casos mal resolvidos, corações partidos, medos e inseguranças. Mas também abordam o perdão, a superação, a busca pelos sonhos e pela felicidade. Sem distinções.

Aliás, isso é o mais interessante e me emocionou profundamente. Aconteceu Naquele Verão traz o amor de todas as formas, com muita sutileza, leveza e sensibilidade. Cada conto com o seu toque especial, cortesia das variadas narrativas e da personalidade dos autores, que conseguem imprimir perfeitamente a sua essência nos textos. É incrível perceber o cuidado que esses escritores tiveram ao deixar a sua marca nas obras. Ainda mais depois que conhecemos um pouco mais de cada um (principalmente daqueles com os quais ainda não somos familiarizados) nas orelhas do livro, num trabalho gráfico belíssimo da editora Intrínseca. Foi muito bacana identificar nos contos dos meus autores preferidos da coletânea os seus padrões, aquela linguagem que tanto me encantou em outras obras. Gostei também da distribuição das histórias. Stephanie Perkins conseguiu dar fluidez à coletânea, mesclando textos mais profundos com outros descontraídos.

Claro que, numa coleção de 12 histórias, nem todas conseguem tocar, emocionar e marcar da mesma maneira. E eu acho isso ótimo. Principalmente porque eu tenho certeza de que Aconteceu Naquele Verão tem um público tão heterogêneo e democrático quanto seus textos. As minhas histórias favoritas não serão as mesmas de outros leitores. Mas todos nós iremos nos identificar com, pelo menos, uma delas. O que é lindo. Porque o amor é assim. Imprevisível e independe de raça, cor, credo, gênero e dimensão. Resiste ao tempo, ao espaço e, até mesmo, a criaturas sobrenaturais aprisionadas num cinema. O amor supera a morte. As dificuldades e obstáculos. Pode nascer de uma bela amizade. O amor mostra que, mesmo nos momentos mais sombrios e tristes de nossas vidas, ainda temos pelo que lutar. Seguir em frente. Resistir. O amor nos dá força e amadurecimento. Aquece, ilumina. Assim como o verão. Assim como esses 12 belos contos que não apenas nos tiram um sorriso do rosto, mas também nos fazem refletir e querer amar incondicionalmente.

Fnac Livraria CulturaLivraria da FolhaLivraria da TravessaSaraivaSubmarino

 

 

 

 

 

Histórias de amor em sua forma mais pura: livre e sem preconceitos!

Juliana d'Arêde

Jornalista de coração. Leitora por vocação. Completamente apaixonada pelo universo dos livros, adoraria ser amiga da Jane Austen, desvendar símbolos com Robert Langdon, estudar em Hogwarts (e ser da Grifinória, é claro), ouvir histórias contadas pelo próprio Sidney Sheldon, conhecer Avalon e Camelot e experimentar a magia ao lado de Marion Zimmer Bradley, mas conheceu Mauricio de Sousa e Pedro Bandeira e não poderia ser mais realizada "literariamente". Ainda terá uma biblioteca em casa, tipo aquela de "A Bela e a Fera".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.