Resenhas

O Rouxinol, de Kristin Hannah | Resenha

22 setembro, 2021 por

Existe um fraco em mim chamado “romances históricos da segunda guerra mundial”. Não me peça para explicar o porquê, mas já convivo com ele por algum tempo. E, como vocês bem sabem, eu tenho gostado mais e mais de Kristin Hannah (vide a minha resenha de Amigas Para Sempre). O Rouxinol, publicado pela editora Arqueiro aqui no Brasil, juntou uma autora que adoro com esse meu fraco e fez nascer uma leitura simplesmente incrível. 

O Rouxinol, de Kristin Hannah | Resenha

Isabelle Rossignol e Viviane Mouriac perderam a mãe muito novas e seu pai, um sobrevivente traumatizado da Primeira Guerra Mundial, não conseguiu criá-las. Por isso, as duas passaram boa parte da vida em escolas para meninas. De lá, a mais velha saiu apaixonada, grávida e casada com um bom garoto; enquanto a mais nova pulou de escola em escola porque nenhuma conseguia lidar com sua personalidade livre. 

Mas não foram só as situações da vida ou a diferença de idade que as separaram: as duas eram pólos completamente diferentes. Uma pedia constância e calma, a outra queria velocidade e mudança. Por isso, quando a Segunda Guerra Mundial estourou e a França foi invadida e sediada pelos alemães, Isabelle e Viviane encararam o momento mais importante da vida delas, que não traçava só o futuro do mundo, como também definia quem elas eram para si mesmas e uma para a outra. 

O Rouxinol, de Kristin Hannah | Resenha

Ler sobre a Segunda Guerra Mundial é sempre muito interessante e doído. A história das irmãs Rouxinol (a tradução do seu sobrenome) trabalha vários pontos importantes sobre a resistência francesa à ocupação alemã e o trabalho de espionagem. Ao mesmo tempo, o livro mostra a história de duas mulheres de fibra, cada uma com a sua batalha, intrínsecas e extrínsecas. Viviane precisa se preocupar com sua filha e sua amiga judia, enquanto tem um soldado alemão aquartelado na sua casa. Toda respiração feita é um ato de resistência neste caso. 

Do outro lado, Isabelle sente que sua participação naquilo tudo deveria ser maior. Ela queria fazer tudo o que estivesse ao seu alcance e isso a levou para a espionagem e resistência. Os plots das duas são muito completos. Ambos trabalham as consequências da guerra durante e depois dela, os dramas familiares, histórias de amor e legado. O romance de Kristin Hannah é maravilhoso, sabe, gente?! Eu fiquei mergulhada nas páginas e não queria que acabasse, apesar de o final ser muito marcante. 

O Rouxinol, de Kristin Hannah

Eu recomendo muito o livro para vocês, principalmente para aqueles que dividem o meu fraco por “romances históricos da segunda guerra mundial”, os fãs de A Menina que Roubava Livros e a todos que querem começar a ler aquele tipo de livro que entrega o combo completo. 

E, sim, eu vou continuar a ler Kristin Hannah.

Título: O Rouxinol | Autora: Kristin Hannah | Editora: Arqueiro | Tradução: Manu Cunhas | Páginas: 544

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário