Leia Agatha Christie

Entrevista – Projeto Leia Agatha Christie

14 janeiro, 2021 por

Foto: Vai Lendo

Na estreia do nosso projeto Leia Agatha Christie, conversei com Amanda Orlando, editora da Globo Livros, sobre a importância e o legado da Dama do Crime

Em meio ao caos da pandemia, foram os livros que me salvaram. Salvaram a minha saúde mental. E, com isso, aproveitei para dar chance àquelas leituras que sempre permearam a minha mente, porém, por algum motivo, eram adiadas. Uma delas foi a de ninguém menos do que Agatha Christie. Sim, eu sei. Um completo lapso meu como leitora ter demorado tanto para conhecer as obras da chamada “Dama do Crime”, contudo, eu não apenas pretendo tirar esse atraso, como também espero compensá-lo com o mais novo projeto do Vai Lendo para 2021: Leia Agatha Christie.

Agatha Christie: Divulgação

Agatha é considerada a mais bem-sucedida romancista da literatura popular mundial, perdendo apenas para o poeta William Shakespeare e para a Bíblia no total de livros vendidos. E, assim como eu, muitos leitores ainda não tiveram o prazer de serem apresentados às obras da escritora. Mas isso é o que é mais interessante em relação à Agatha Christie: não importa quanto tempo passe, seu legado persiste e é compartilhado por gerações.

Para Amanda Orlando, editora da Globo Livros – uma das casas de publicação de Agatha Christie no Brasil -, “ler Agatha Christie é compreender a gênese de um gênero literário que é um grande sucesso até hoje e é um dos mais lidos em todo o mundo”.

“Apesar de ter suas obras ambientadas entre o início e a segunda metade do século passado, a Agatha trata de sentimentos atemporais, que servem como motivação para a maior parte dos crimes retratados em sua obra: ganância, ciúmes e vingança”, explicou Amanda, em entrevista ao Vai Lendo. “Além disso, a estrutura criada pela Agatha em seus romances serviu de base para diversos autores de mistério que vieram depois dela. Por isso, para os fãs do gênero, ela é uma leitura obrigatória, a fonte que inspirou diversos autores contemporâneos”.

Criadora de célebres personagens, como os detetives Hercule Poirot, Miss Marple, Tommy e Tuppence, entre outros, Agatha tem mais de 80 livros publicados, além de peças de teatro. Amanda destacou o caráter mais pessoal que a escritora imprimiu a esses personagens, não se limitando apenas a suas investigações, mas também a suas vidas e personalidades.

“Diferente de outros autores clássicos de romances de investigação, como o Conan Doyle e o Dashiell Hammett, cujos detetives são mentes brilhantes, mas pouco explorados fora do âmbito dos casos que solucionam, a Agatha explorou diversas facetas de seus personagens”, afirmou. “Embora o belga Hercule Poirot seja sua maior estrela, ela criou outras figuras que entraram para o cânone dos grandes investigadores, como a carismática e sem papas na língua Miss Marple e o casal Tommy e Tuppence Beresford, cujo cinco romances são publicados pela Globo Livros. E, em toda a sua genialidade, ela explora as vidas pessoais de todos esses personagens em paralelo a suas investigações, seu processo de amadurecimento e envelhecimento. Ela retrata até mesmo a morte de Poirot, que, ao contrário do Sherlock Holmes, pereceu de morte natural, já na velhice”.

Amanda também exaltou a capacidade da escritora de se adaptar ao tempo e às novas realidades que vivenciava e a sua escrita sempre leve, fluida, que leva os leitores não apenas à solução dos mais variados crimes.

“Agatha publicou de 1920 a 1975, de forma que, em seus romances, ficam muito claras as mudanças nos costumes, nos hábitos e na moral do século XX, além de seus principais acontecimentos, como a Segunda Guerra Mundial, a liberação feminina e a Guerra Fria.  Ainda, apesar de tratar de temas não exatamente leves, como traição, adultério e assassinato, a narrativa da Agatha é leve, divertida. Seus detetives são, mais do que grandes investigadores, maravilhosos observadores da vida cotidiana e da natureza humana, sempre com tiradas sábias e espirituosas. Ler Agatha Christie é uma viagem divertida pelo século XX e pelos labirintos do que nos torna humanos“.

E, sendo uma das casas de publicação da maior escritora do gênero, Amanda ressaltou a honra e a responsabilidade de trabalhar com as obras de Agatha, que possui um público extremamente fiel e exigente, e de entender a importância do seu legado tão duradouro.

“Os leitores da Agatha são fieis e muito críticos”, afirmou. “Eles não hesitam em dar os seus feedbacks para a editora e suas opiniões sobre capas, traduções e a diagramação dos livros, o que ajuda imensamente em nosso trabalho. Os responsáveis pelo espólio da Agatha também são bastante rigorosos e estão sempre trabalhando para a atualização das obras e para levá-las a um número cada vez maior de canais, como filmes, séries de TV e peças de teatro. Eles, assim como os leitores, são parceiros valiosíssimos em todo o nosso processo de edição”.

Amanda ainda lembrou que, mesmo sendo considerada uma autora clássica e tendo seu último livro inédito publicado em 1975, Agatha segue como o que eles chamam de “autora de entrada” para muitos leitores em suas primeiras experiências com livros adultos. Pensando nisso, o trabalho da editora tem justamente como um dos principais objetivos atrair especialmente esses leitores mais jovens e ajudar a formar, cada vez mais, novos leitores de Agatha Christie.

Foto: Instagram Globo Livros

“Agatha tem toda uma chancela de qualidade literária somada com garantia de leitura divertida, que oferece horas e horas de entretenimento inteligente para o leitor”, concluiu. “Sabendo desse apelo e no intuito de atrair ainda mais os leitores jovens, trabalhamos em edições com um design moderno, ainda que com referências vintage, e mantemos um contato próximo com esse leitor nas redes sociais. A Agatha é, até hoje, um dos maiores fenômenos da história do mercado editorial em todo o mundo e considero uma missão de todos os seus editores ao redor do globo apresentá-la às novas gerações e manter Poirot, Miss Marple, Tommy e Tuppence vivos na imaginação e nos corações dos leitores por muitos e muitos anos”.

Por tudo isso, preparei este projeto para compartilhar todas as minhas impressões e experiências como a mais nova leitora de Agatha Christie. Mensalmente, começando agora em janeiro, pretendo ler toda a obra da escritora publicada aqui no Brasil, em ordem cronológica, para comentar e debater com vocês com um conteúdo especial preparado com todo o carinho. Avante, leitores! Vamos todos ler Agatha Christie.

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário