Blog

Semana Especial Rick Riordan

17 agosto, 2020 por

Nesta terça, dia 18/08, é o aniversário do nosso querido Percy Jackson! E, para celebrar, a editora Intrínseca convidou os seus parceiros para uma Semana Especial Rick Riordan. E, claro, como fãs do tio Rick, não poderíamos ficar de fora dessa!

Filhas de Atena que somos, eu e a Nat vamos liderar esses conteúdos e dividir com vocês um pouquinho da nossa experiência e da nossa história com Rick Riordan, Percy, Annabeth, Magnus, Carter, Sadie e tantos outros personagens que nos marcaram. Inclusive, nós duas temos outra coisa em comum quando se trata de Rick Riordan: ambas conhecemos o autor e começamos a nos apaixonar por suas obras bem depois, quando já não fazíamos parte do que alguns podem considerar o “público alvo” do escritor.

Comecei a ler Percy Jackson entre os meus 17 e 18 anos. E foi uma experiência simplesmente fantástica! Tudo o que diz respeito à mitologia me interessa. E, quando vi a premissa de Percy Jackson e os Olimpianos, eu simplesmente sabia que precisa embarcar nessa história. E me apaixonei logo de cara. E sigo a palavra de Rick Riordan, desde então. Acho que essa é uma das principais qualidades de suas narrativas. Elas são atemporais e, na minha opinião, transcendem qualquer tipo de indicação de faixa etária. Rick não fala apenas sobre mitologia. Ele aborda temas bastante pertinentes para os jovens, de uma maneira extremamente leve, didática, porém sem ser enfadonha, e sensível. Família, amizade, religião, questões de gênero, entre outros. Fora, claro, a mitologia.

Como eu amo a maneira de Riordan de explorar a mitologia com a “nossa realidade”. Transformando tudo numa aventura daquelas que a gente sonha viver desde criança. Eu acho simplesmente sensacional imaginar os deuses entre nós e adoro a dinâmica de suas histórias. Principalmente como o autor torna tudo isso acessível. Divertido. É claro que há liberdade criativa. Não vamos esperar uma enciclopédia mitológica, até porque, esse nunca foi o intuito de Riordan. Mas podemos, sim, aprender sobre as mais diversas mitologias com ele. E, gente, é muito incrível que uma pessoa consiga transitar entre mitologia grega, nórdica, egípcia de uma forma quase natural. E como ele consegue nos envolver em todas elas. Agora, tio Rick, cadê a minha mitologia celta, hein?? #ficaadica

A Nat, por sua vez, simplesmente devorou a série Percy Jackson e os Olimpianos e, até hoje, é uma leitora compulsiva e apaixonada pelo tio Rick.

“Eu já não era nenhuma criança nem adolescente quando entrei em contato pela primeira vez com a coleção Percy Jackson e os Olimpianos. Já tinha quase 23 anos e estava de férias da faculdade de bacharelado em Física. Livros são a minha paixão e, como estava meio sem grana na época, sempre corria atrás de promoções. Coisa de uma ou duas semanas antes do lançamento do último livro da série, O Último Olimpiano, eu navegando por diversos sites de livrarias dei de cara com uma promoção imperdível dos quatro primeiros livros por ótimos preços. Nunca tinha ouvido falar nem sabia muito bem do que se tratava, a não ser que estava ligado aos mitos e aos deuses gregos, que foi o que me chamou a atenção. Então, comprei todos eles de uma vez, inclusive o último, que estava ainda na pré-venda, ,e olha, não tive qualquer decepção.

Os quatro primeiros que chegaram, li em apenas três dias. Simplesmente não conseguia parar. Virei noites felizes junto a personagens que se tornaram tão queridos e a um autor de quem me tornei uma fã incondicional, adquirindo tudo o que ele publica. Hoje em dia, tenho literalmente todas as coleções do Tio Rick na minha estante e, mesmo agora, uma década depois, continuo amando suas histórias, o modo como ele as narra e toda a pesquisa histórica que ele precisa fazer para deixar o leitor com a mais correta das impressões sobre os mitos gregos”.

Acho que deu para notar que nós realmente somos semideusas orgulhosas. Aliás, a Nat tem uma explicação ótima do porquê sermos filhas de Atena.

“Se tivesse que escolher um pai ou uma mãe olimpiano(a), certamente seria a Deusa Atena, afinal, ela é a mais esperta e inteligente de todos eles e gosto muito de pensar que também sou assim”.

Quer mais filha de Atena do que isso? Assino embaixo, Nat, minha irmã semideusa!

E vocês? Como conheceram o tio Rick? Qual seria o(a) seu(sua) pai/mãe olimpiano(a)?

*Com Nat Noce (Encalhados na Estante)

 

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário