Flores Partidas, de Karin Slaughter | Resenha

Review of: Flores Partidas
livro:
Karin Slaughter

Reviewed by:
Rating:
5
On 04/07/2018
Last modified:12/07/2018

Summary:

É cruel, forte e também bastante emocionante.

‘Flores Partidas’: uma leitura instigante e cruel

É melhor descobrir a verdade ou ficar sem saber? Será que tudo o que você viveu até hoje não passa de uma mentira? Em uma trama de tirar o fôlego, repletA de revelações, Flores Partidas, de Karin Slaughter, publicado pela Harper Collins Brasil, envolve o público desde a primeira página. É cruel, forte e também bastante emocionante.

Flores Partidas narra a história de duas irmãs, Lydia e Claire, cujas vidas foram marcadas pela ausência e dramas familiares. As duas não se falam há 18 anos, desde que Lydia confessou à irmã que o cunhado havia tentado estuprá-la e Claire não acreditou. No entanto, após a morte do marido, Claire encontra alguns vídeos escondidos no computador de Paul e descobre um lado terrível do homem que julgava conhecer. Em busca da verdade, Claire se reaproxima da irmã e, juntas, tentam desvendar segredos assustadores do passado.

Com personagens femininas fortes, dramas familiares e muita, MUITA sujeira por debaixo do tapete, Flores Partidas é uma leitura frenética. A cada página, o leitor fica mais chocado. São muitas as revelações. E Slaughter não suaviza a dura realidade. Os fatos são escancarados! Por isso, talvez, uma parte do público fique um pouco impressionado com o nível de detalhamento do texto. É cruel, mas muito pertinente a proposta apresentada. Não é ficção! Poderia acontecer com qualquer um! Vale a discussão, o alerta.

Flores Partidas não é um livro que tem um final surpreendente. E, de certa forma, neste sentido, frustrou as minhas expectativas, afinal, sempre busco uma grande surpresa nas últimas páginas quando leio um thriller, algo que me deixe de queixo caído. A grande reviravolta (revelação) na trama de Slaughter acontece lá pelo meio da obra. Neste momento, fica claro que o intuito da autora não é revelar um culpado, mas abordar como se dá o tipo de violência, nos detalhes mais sórdidos, e como funciona todo um esquema. Entender o contexto é o que há de mais revelador e aterrorizante. Assim, mesmo quebrando as expectativas, a história surpreende.

Desvendar os segredos é o que, de fato, prende o leitor. Mas é preciso destacar também a escrita objetiva (ao mesmo tempo detalhista) e ácida de Slaughter, bem como a boa construção das personagens. Lydia e Claire fascinam pela verdade que transmitem, o que dá todo um peso aos fatos narrados. Todos os dilemas das protagonistas são desenvolvidos de forma impecável. Mesmo com personalidades distintas, é possível compreender o lado de cada uma delas. É tudo muito envolvente e coeso.

Flores Partidas é um livro duro, cruel. Mesmo sendo instigante, é difícil digerir toda a violência. Assim como Lydia e Claire, o leitor se sente de mãos atadas. É agoniante! Em contrapartida, diante de tantas atrocidades, é possível ver a força da mulher e a importância da união feminina e da representatividade. Não dá mais para jogar tudo para debaixo do tapete! É preciso escancarar o problema, e isso é um alento.

É cruel, forte e também bastante emocionante.

Daniel Lanhas

Apaixonado por histórias, tramas e personagens. É o tipo de leitor que fica obsessivamente tentando adivinhar o que vai acontecer, porém gosta de ser surpreendido. Independente do gênero, dispensando apenas os romances melosos, prefere os livros digitais aos impressos, pois, assim, ele pode carregar para qualquer lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.