Resenhas

O Primeiro e o Último Verão, de Letícia Wierzchowski | Resenha

12 abril, 2017 por
livro:
Letícia Wierzchowski

Reviewed by:
Rating:
4
On 12/04/2017
Last modified:21/04/2017

Summary:

Letícia nos proporciona uma leitura nostálgica e emocionante em "O Primeiro e o Último Verão".

‘O Primeiro e o Último Verão’: um livro  singelo e tocante sobre as lembranças da adolescência

O passado, às vezes, dói. Mas ele também ensina e nos oferece lembranças doces e muito especiais. Ninguém está preparado para lidar com as questões mais complexas da vida e do próprio ser humano. Principalmente, quando se está começando. A adolescência, por sua vez, parece ampliar todas as nossas emoções, os nossos sentimentos, inseguranças, medos e receios. No entanto, é nessa fase também que nos descobrimos, que passamos a entender melhor o sentido e o verdadeiro significado das coisas, por mais que não consigamos entendê-las plenamente. E é justamente através de memórias que Letícia Wierzchowski nos transporta para uma história emocionante em O Primeiro e o Último Verão, publicado pela Globo Livros.

No livro, conhecemos a história de Clara, através das lembranças da época em que tinha 14 anos, no último verão que passou na praia de Pinhal. Foi ali, ela conta, que viveu os melhores dias, as melhores férias e conheceu seus melhores amigos. Mas foi naquele verão dos seus 14 anos também que ela conheceu o amor e a morte, as decepções, frustrações, alegrias e as dores da transição da infância para a juventude.

O Primeiro e o Último Verão realmente traz um ar nostálgico e credito muito essa sensação à narrativa poética, quase lúdica, da autora. Tanto que é quase como se tivéssemos voltado à adolescência. Senti, por várias vezes ao longo da leitura, aquele tom mais ingênuo, terno, uma inocência de crianças passando pelo difícil processo do amadurecimento numa época, talvez, um pouco menos restritiva e mais leve. E isso, para mim, fez muita diferença e permitiu que eu conseguisse me conectar melhor com aqueles personagens, mesmo não sendo da sua faixa etária.

Acompanhar a trajetória de Clara através das suas lembranças foi uma experiência bastante delicada e, por vezes, emocionante. Letícia, de fato, demonstrou uma sensibilidade arrebatadora, desde a primeira página e nos fez reviver aquela época saudosa e intensa. O mais interessante, na minha opinião, foi a descrição de uma infância/adolescência bem diferente da que estamos acostumados, hoje em dia. Uma época em que as crianças e os jovens podiam até se dar ao luxo de ser despretensiosos, em alguns momentos. Uma fase em que apenas estar com os amigos bastava. Gostei muito da maneira como a autora desenvolveu cada personagem e apresentou as personalidades e características de cada um. Impossível não se identificar com, pelo menos, um deles. Importante lembrar que esses personagens, em sua maioria, são jovens que ainda estão descobrindo a vida, e a escritora soube equilibrar as atitudes e reações deles, de forma que tudo ficou bastante natural e verossímil. Tanto que, quando acabei o livro, me perguntei se ele não seria um relato da própria autora.

E, mesmo com toda a sutileza e com um cuidado bastante perceptível em suas palavras, Letícia foi extremamente certeira e objetiva ao abordar temas tão delicados e dolorosos. Desde as relações familiares, até as amorosas, as descobertas e o luto. Foi tudo muito tocante, de verdade. O único ponto, porém, que me incomodou foi a impressão de que tudo poderia ser um pouco mais aprofundado. Algumas coisas, a meu ver, se encaminharam para uma conclusão um tanto quanto rápida, deixando certas pontas superficiais. Mas, tirando isso, O Primeiro e o Último Verão é um livro singelo, delicado e tocante.

AmazonLivraria CulturaSaraivaSubmarino

Letícia nos proporciona uma leitura nostálgica e emocionante em "O Primeiro e o Último Verão".

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário