Entrevistas

Entrevista: Dhaniel Cohen

05 julho, 2016 por

Escritor e jornalista encontrou no financiamento coletivo uma alternativa bem-sucedida para publicar livros sobre a sua grande paixão: o Fluminense

Dhaniel Cohen Autografando 2

Dhaniel Cohen autografando livro / Divulgação Facebook

A história de um clube eternizada. A paixão pelo futebol imortalizada nas páginas de livros feitos de torcedor para torcedor. E, assim, o jornalista e escritor Dhaniel Cohen, do Flu Memória, venceu as barreiras e obstáculos do mercado editorial e se prepara para lançar a quarta obra sobre o Fluminense, seu time do coração, através do financiamento coletivo, o chamado crowdfunding.

Em meio à crise que assola o país e reflete na indústria literária, Cohen resolveu apostar literalmente na torcida para lançar um livro em homenagem aos 110 anos do clube , uma vez que o apoio oferecido por patrocinadores e parceiros não foi o suficiente e a proposta encarou resistência por parte das editoras, que não acreditaram em seu potencial lucrativo. Aposta certa, que transformou não apenas esse, mas os projetos de financiamento coletivo posteriores para os livros do Fluminense em cases de sucesso.

“É fundamental registrar a memória do Fluminense em livros, até porque o clube tem uma trajetória fantástica, que se confunde com a própria história do futebol brasileiro”, declarou Cohen, ao Vai Lendo. “Dessa maneira, podemos perpetuar a tradição de nossa instituição de maneira lúdica e didática por gerações de torcedores. Faço parte da torcida e sempre senti muita carência de livros sobre o clube para consultar. Como o Flu não tinha um livro oficial desde o seu centenário, em 2002, resolvemos lançar um projeto via crowdfunding para viabilizar uma obra comemorativa dos 110 anos, em 2012, e felizmente os tricolores compraram a ideia”.

Ainda que a iniciativa tenha sido bem receida, Cohen admitiu que não esperava um retorno tão rápido e eficiente. Ele ressaltou, no entanto, que para um crowdfunding dar certo e se tornar uma opção viável, especialmente no mercado editorial, é fundamental desenvolver bem o projeto, estudando o tipo de produto que será oferecido e o seu valor, não apenas monetária, mas principalmente afetivo.

“O crowdfunding só se tornou uma alternativa porque as empresas e os editores que poderiam investir no projeto não conseguiriam bancá-lo integralmente”, explicou. “Apenas por causa disso resolvemos lançar a plataforma. Era apenas o plano C buscar a alternativa de um financiamento coletivo, até porque o brasileiro ainda não tem tanto o hábito de aderir ao serviço. Embarcamos então nessa aventura de crowdfunding e, em poucos dias, batemos a meta que estipulamos. De fato, não imaginávamos um resultado tão rápido. Tínhamos muita confiança que daria certo, mas nem em sonho achávamos que conseguiríamos arrecadar o montante desejado em uma semana. Certamente, o crowdfunding é uma boa opção, mas desde que o projeto seja muito estudado. O leitor só vai querer consumir o que confia ou se identifica. No caso específico do futebol, a gente mexe com paixão e já tem um público muito bem fidelizado que gosta de adquirir esse tipo de produto. O valor pedido também precisa ser bem honesto. Se estipular um preço exorbitante, com uma recompensa que não vale isso, não tem como fechar. O principal atrativo do crowdfunding é receber algo palpável, exclusivo e com um valor muito bem justificado”.

Livros Fluminense crowdfunding

Livros financiados pelo crowdfunding / Divulgação

Ao conseguir lançar quatro obras recheadas de pesquisa, trabalho gráfico impecável e, acima de tudo, extremamente bem sucedidas (com direito a um estande extremamente requisitado na Bienal do Livro do Rio), e apenas com o apoio dos torcedores, o escritor ressaltou as dificuldades de se entrar no mercado editorial com um título voltado para o esporte e exaltou a preocupação em trabalhar com profissionais que identificam pela causa (no caso, o Fluminense) e oferecer obras com conteúdo diferenciado e de qualidade para o torcedor.

“O mercado literário ainda tem preconceito com o futebol. Basta ir em qualquer livraria e buscar a parte destinada aos esportes. Sempre é no local menos nobre do estabelecimento, isso quando tem. O Fluminense, porém, nitidamente, tem uma torcida com um perfil muito diferenciado.  Já estamos chegando no décimo livro, mas lançamos três via crowdfunding e fizemos o melhor possível em cada um deles, até para respeitar cada centavo investido pelo torcedor. Em todos os trabalhos contratamos alguns profissionais top do mercado, sempre tricolores, e isso ajuda muito na qualidade final. Pelo envolvimento na causa, os profissionais costumam, inclusive, cobrar valores bem abaixo da média do mercado para fazer o serviço. O principal desafio é sempre entregar no prazo determinado, que costuma ser muito apertado, e também, claro, com a maior qualidade possível. Temos também uma preocupação editorial e estética de tentar mudar muito um livro do outro. Se um tem dezenas de ilustrações, por exemplo, outro pode ter centenas de imagens, e um terceiro ter mais peso nos textos. Em cada um adotamos um critério diferente”.

Após o quarto crowfunding completado, nada mais justo do que homenagear aqueles que tornaram tudo isso possível: os torcedores. Por isso mesmo, eles serão os personagens principais da nova obra, O Fluminense Somos Todos Nós, que contará, ao longo das 264 páginas, com imagens exclusivas de famosos e anônimos, além de dezenas de fotos ou relatos recebidos de torcedores através da internet, mostrando que o Fluminense une torcedores de todas as classes sociais, credos religiosos ou ideologias políticas.

Site de arrecadação Fluminense

Site de financiamento coletivo utilizado pelo Fluminense / Reprodução

“Apesar de o país hoje estar em crise política e econômica, o que é sempre uma dificuldade, mais uma vez a meta foi batida”, indicou. “Ficamos muito felizes em ver o torcedor dar um cheque em branco para sermos curadores dos desejos dele. O tema ‘torcida’ foi proposital para homenagear todos que propiciaram o que fazemos. É um livro em que pegamos várias imagens originais de torcedores, após fazermos pedidos nas redes sociais do Fluminense, assim como fizemos ensaios fotográficos e coletamos depoimentos de anônimos e famosos apaixonados pelo clube.  Tema nunca vai faltar. A história do Fluminense é riquíssima e temos a vantagem de ter um imenso acervo dentro dos arquivos do Flu-Memória. Sabemos, porém, que vivemos um momento político do clube, com eleições presidenciais em novembro, e tudo, claro, vai depender do que for prioridade na próxima gestão. Esperamos seguir o trabalho e ter muita novidade ainda nos próximos anos”.

Para conferir o projeto atual é só acessar  www.flufest.com.br

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário