Alucinadamente Feliz

‘Alucinadamente Feliz’, de Jenny Lawson | Editora Intrínseca

Durante a 5ª turnê Intrínseca, Alucinadamente Feliz, de  Jenny Lawson, foi, sem dúvida, um dos principais destaques! Mesmo se tratando de um não-ficção, que não é o nosso gênero preferido, o livro foi um dos que mais nos interessaram e gerou até uma disputa interna para lê-lo. Estamos curiosos com esta obra que promete tirar boas gargalhadas de situações terríveis.

Quer saber mais sobre esta obra? A editora Intrínseca liberou um trecho de Alucinadamente Feliz. Divirta-se!

Lançamento: 18/04/2016

P.S.: Em breve, Alucinadamente Feliz será resenhado pelo Vai Lendo (só resta saber qual de nós vai ser o(a) felizardo(a), rs). Aguarde!

Alucinadamente Feliz
‘Alucinadamente Feliz’, de Jenny Lawson / Divulgação Intrínseca

Sinopse Oficial:

Jenny Lawson está longe de ser uma pessoa comum. Ela mesma se considera colecionadora de transtornos mentais, já que é uma depressiva altamente funcional com transtorno de ansiedade grave, depressão clínica moderada, distúrbio de automutilação brando, transtorno de personalidade esquiva e um ocasional transtorno de despersonalização, além de tricotilomania (que é a compulsão de arrancar os cabelos). Por essa perspectiva, sua vida pode parecer um fardo insustentável. Mas não é.

Após receber a notícia da morte prematura de mais um amigo, Jenny decide não se deixar levar pela depressão e revidar com intensidade, lutando para ser alucinadamente feliz. Mesmo ciente de que às vezes pode acabar uma semana inteira sem energia para levantar da cama, ela resolve que criará para si o maior número possível de experiências hilárias e ridículas a fim de encontrar o caminho de volta à sanidade.

É por meio das situações mais inusitadas que a autora consegue encarar seus transtornos de forma direta e franca, levando o leitor a refletir sobre como a sociedade lida com os distúrbios mentais e aqueles que sofrem deles, sem nunca perder o senso de humor. Jenny parte do princípio de que ninguém deveria ter vergonha de assumir uma crise de ansiedade, ninguém deveria menosprezar o sofrimento alheio por ele ser psicológico, e não físico. Ao contrário, é justamente por abraçar esse lado mais sombrio da vida que se torna possível experimentar, com igual intensidade, não só a dor, mas a alegria.

Sobre a autora:

Jenny Lawson se tornou amplamente conhecida pela maneira franca de falar sobre seus dilemas, como a depressão e os distúrbios mentais, na página The Bloggess.

Booktrailer de ‘Alucinadamente feliz’:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.