‘Enquanto Bela Dormia’ traz versão contemporânea do conto de fadas

Lançamento desse mês da editora Arqueiro, ‘Enquanto Bela Dormia’ mantém a essência do clássico com elementos atuais e tom sombrio

Quem disse que os contos de fadas não são reais? Ou, pelo menos, que podem ser um pouco mais atuais e próximos da nossa realidade? Elizabeth Blackwell traz toda a magia de A Bela Adormecida, porém, de uma maneira contemporânea, em Enquanto Bela Dormia, um dos lançamentos da editora Arqueiro desse mês.

Na trama, que traz uma princesa com desejo por liberdade e uma mulher ambiciosa, ficção histórica e a narrativa clássica se unem na recriação do clássico. Situada em meio ao luxo e a todas as curiosidades e obstáculos de um reino medieval, a obra promete ser fiel à história original, mas com uma boa dose de elementos “atuais”.

Capa de 'Enquanto Bela Dormia'/Foto: Divulgação
Capa de ‘Enquanto Bela Dormia’/Foto: Divulgação

Confira a sinopse oficial de Enquanto Bela Dormia, divulgada pela Arqueiro:

“Nos salões de um castelo, uma confidente leal guardou por muitos anos os segredos de uma rainha linda e melancólica, uma princesa que só queria ser livre e uma mulher que sonhava com a coroa. Esta é sua história.

Ambientada em meio ao luxo e às agruras de um reino medieval, esta releitura de A Bela Adormecida consegue ser fiel ao clássico ao mesmo tempo que constrói uma narrativa recheada de elementos contemporâneos. Nessa mescla, os dramas de seus personagens – um casal infértil, uma jovem que não aceita viver em uma redoma e uma família despedaçada pela inveja – tornam-se atemporais.

Quando a rainha Lenore não consegue engravidar, recorre aos supostos poderes mágicos da tia do rei, Millicent. Com sua ajuda, nasce Rosa, uma menina linda e saudável. No entanto, a alegria logo dá lugar às sombras: o rei expulsa de suas terras a tia arrogante, que então jura se vingar. Seu ódio se torna a maldição que ameaça a vida de Rosa. Assim, a menina cresce presa entre os muros do castelo, cercada dos cuidados dos pais e de Flora, a tia bondosa e dedicada do rei que encarna a fada boa do conto original.

Mas quando todas as tentativas de proteger Rosa falham, é Elise, a dama de companhia e confidente da princesa, sua única chance de se manter viva. E é pelos olhos dessa narradora improvável que conhecemos todos os personagens, nos surpreendemos com o destino de cada um e descobrimos que, quando se guia pelo amor – a magia mais poderosa do mundo –, qualquer pessoa é capaz de criar o próprio final feliz”.

Saiba mais sobre a obra e leia um trecho aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.