Entrevista: Flávia Mayrink

Flávia Mayrink/Arquivo Pessoal
Flávia Mayrink/Arquivo Pessoal

Os livros têm a capacidade única de nos levar a outros mundos, de nos apresentar a lugares diferentes (e também alguns que só existem em nossa imaginação). Assim como a literatura, o mercado editorial é igualmente abrangente e fascinante, porém, ainda não tão explorado. Pelo menos, não em todas as suas possibilidades.E quem trabalha ou deseja trabalhar nessa área deve apresentar, acima de tudo, o pré-requisito básico de quem faz parte desse universo literário: o amor pelos livros. E foi justamente a junção desse gosto pela literatura, compartilhado em família, com uma mente criativa que levou a publicitária Flávia Mayrink a desenvolver uma nova proposta no meio e criar a Pauta Agência, especializada na assessoria de autores nacionais em feiras literárias. Em entrevista ao Vai Lendo, Flávia conta como surgiu a ideia de mudar de ares e como funciona o trabalho da agência, cujo lançamento está marcado para este sábado, dia 27, na Livraria Sabor Literário, no Leblon, Zona Sul do Rio. Confira!

Vai Lendo – Você é formada em Publicidade, então como surgiu a ideia de mudar de área e trabalhar com autores? Você sempre quis atuar no mercado editorial?

Flávia: Eu sempre gostei de ler, mas não estava nos meus planos trabalhar no mercado editorial. Isso mudou quando minha irmã (a escritora Graciela Mayrink) publicou o seu primeiro livro, em 2011. Foi quando decidi trabalhar com ela futuramente. No final de 2014, essa ideia cresceu e foi estendida a outros autores também.

Vai Lendo – Você poderia explicar um pouco o seu trabalho? Você é agente literária, assessora ou atua em ambas as funções?

F.: Eu me considero uma assessora literária. Eu assessoro autores para que eles consigam participar de bienais e feiras literárias na programação oficial. Essa função que eu exerço é nova, não conheço outras pessoas que fazem apenas esse trabalho e, por isso, resolvi me dedicar 100% a ele.

Vai Lendo – Qual é o principal objetivo da Pauta Agência? Por que focar nos eventos literários?

F.: O objetivo da Pauta Agência é levar o autor nacional para as feiras literárias. No Brasil, existem quase 400 feiras literárias ao longo do ano. Estas feiras precisam de autores e nem sempre sabem como contatá-los. A Pauta realiza esse trabalho de aproximação, para que o autor não precise fazer isso e possa focar seu tempo e trabalho na escrita. Os eventos literários são uma excelente forma de divulgação do trabalho do autor, além de permitir que ele tenha contato com leitores de várias cidades brasileiras que normalmente não estão na programação do seu tour de lançamento. É a melhor forma de aproximar o leitor do autor. Por isso, o trabalho da Pauta Agência é focado em feiras e bienais.

Lançamento Pauta Agência Divulgação
Lançamento Pauta Agência Divulgação

Vai Lendo – Em sua opinião, falta espaço para novos autores no mercado brasileiro? O que pode ser feito no cenário atual em relação a isso?

F.: Hoje em dia, não. O mercado brasileiro já percebeu que não pode ignorar o autor nacional. Os jovens, principalmente, leem muita literatura brasileira. Eles não têm preconceito contra esses livros, como pessoas da minha geração, por exemplo, infelizmente têm. Acredito que as redes sociais ajudaram muito neste sentido, porque o leitor hoje gosta de estar próximo do seu autor favorito, de ser seu amigo no Facebook e acompanhar seu dia a dia nas redes sociais, como o Twitter, Instagram, Snapchat, por exemplo. Ele gosta de ir a um evento literário e sair com seu livro autografado e sua foto. O autor brasileiro é acessível, ao contrário do estrangeiro.

Vai Lendo – Qual é a sua perspectiva em relação ao mercado literário e qual você acha que pode ser o papel da agência, nesse sentido, no futuro?

F.: Acredito que o mercado literário, nos próximos anos, vai estar mais favorável ao autor nacional. Mas, infelizmente, não há espaço para todos. Quem é realmente bom vai provar o seu valor e conseguir se manter, porque o leitor brasileiro é exigente e apaixonado e ele sabe distinguir o que vale a pena ser lido. O papel da Pauta é aproximar esse leitor apaixonado do seu autor favorito e conseguir realizar o sonho dele de levar para casa um livro autografado. Vários autores com os quais trabalho já tiveram contato com leitores que falaram “esse é o meu primeiro livro autografado”. É isso o que quero proporcionar. Eu sei o quanto é valioso ter em casa um livro do meu autor favorito assinado e dedicado por ele, na minha frente.

Vai Lendo – Como os eventos literários ajudam no estímulo ao hábito da leitura?

F.: Às vezes, a pessoa compra o livro só porque o autor está ali e vai levar para casa autografado. Compra sem nem saber ao certo qual é a história. Mas, depois que começa a ler, se apaixona não só por ele, mas pela literatura em geral. Quem vai a uma feira literária, quer sair de lá com, pelo menos um livro, nas mãos. E isso já é um grande estímulo para que essa pessoa vire um leitor voraz um dia.

Conheça o site da Pauta Agência e saiba mais sobre o trabalho e o lançamento.

Juliana d'Arêde

Jornalista de coração. Leitora por vocação. Completamente apaixonada pelo universo dos livros, adoraria ser amiga da Jane Austen, desvendar símbolos com Robert Langdon, estudar em Hogwarts (e ser da Grifinória, é claro), ouvir histórias contadas pelo próprio Sidney Sheldon, conhecer Avalon e Camelot e experimentar a magia ao lado de Marion Zimmer Bradley, mas conheceu Mauricio de Sousa e Pedro Bandeira e não poderia ser mais realizada "literariamente". Ainda terá uma biblioteca em casa, tipo aquela de "A Bela e a Fera".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.