Sugestão de livros para o Dia das mães

Que o Dia das Mães é literalmente todo dia a gente já sabe, mas não custa nada presentear aquelas que abrem mão de qualquer coisa por nós e que nos amam incondicionalmente. Quando éramos crianças, ouvíamos sempre as melhores histórias antes de dormir ao lado delas. Agora, nada mais justo do que retribuirmos o favor oferecendo uma lista com dicas dos melhores presentes que podemos dar para as nossas mães: livros! E tem para todos os gostos, de romance passando por suspense, culinária, comédia, biografia e, até mesmo, aqueles mais “ousados”, afinal, elas merecem um momento de puro e simples prazer… Literário!. 😉

1) Neve na Primavera – Sarah Jio (Editora Novo Conceito)

'Neve na Primavera' de Sarah Jio / Divulgação
‘Neve na Primavera’ de Sarah Jio / Divulgação

Mesma autora do best-seller As Violetas de Março, considerado o melhor livro do ano (2013) pelo Livrary Journal. O livro mescla drama, suspense e ação contando a história do sequestro de uma criança durante uma grande nevasca em Seatle. Seattle, 1933. Vera Ray dá um beijo em seu filho, de três anos de idade, e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel é a única fonte de sustento para sua pequena família. Na manhã seguinte, o dia 2 de maio – em plena primavera, portanto –, uma tempestade de neve desaba sobre a cidade. Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra a cama do menino vazia. Seu amado ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve. Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. Ainda se recuperando do terrível acidente que enfrentou há um ano, Claire tornou-se apenas uma sombra do que era. Seu casamento está desmoronando, a culpa a consome e a dor da perda parece não ter fim. O trabalho no jornal tem sido sua única fonte de motivação. O dia é 2 de maio e ela é designada para escrever sobre a nevasca deste ano e também sobre aquela que aconteceu há mais de setenta anos, Claire se interessa pelo caso do sumiço do pequeno Daniel, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Um recorte de jornal, muitas coincidências e um instinto inexplicável levam Claire a assumir a missão de desvendar o mistério e devolver àquela família a paz que foi roubada há tantos anos. Alternando entre os pontos de vista de duas mulheres diferentes e, apesar disso, tão parecidas, Neve na Primavera é uma história comovente sobre amor e perdão e sobre as conexões pessoais que transcendem os limites do tempo.

 

2) Elis Regina – Nada Será Como Antes – Julio Maria (Editora Master Books)

'Elis Regina - Nada Será Como Antes' de Julio Maria / Divulgação
‘Elis Regina – Nada Será Como Antes’ de Julio Maria / Divulgação

O livro ‘Elis Regina – Nada Será Como Antes’ narra a vida de Elis desde seus primeiros dias em Porto Alegre, quando cantava ‘Fascinação’ ao lado das amigas nas escadarias de um colégio, até sua despedida trágica, aos 36 anos, quando estava prestes a, de novo, mudar tudo em sua vida. Ao todo foram quatro anos de entrevistas e pesquisas em arquivos. A ideia de escrever a biografia surgiu por meio de um convite da editora ao ao autor. No começo, o perfil do livro era uma homenagem, mas conforme o autor foi descobrindo mais histórias e avançando nas entrevistas, viu que havia muito mais o que contar. Pessoas importantes que até então nunca haviam se pronunciado – como dezenas de músicos que tocaram com ela. Depois de dois anos em campo – durante esse tempo foram inúmeros arquivos consultados e 126 entrevistas, a maioria delas feitas pessoalmente -, o autor começou a colocar a história no papel. ‘Mesmo quando parei para escrever, as histórias continuavam a aparecer, e o livro ganhava novas partes de tempos em tempos. Ele ficou vivo o tempo todo. E confesso que, se pudesse, estaria neste momento colocando mais histórias’, conta. ‘Não vivi a era de Elis. Quando ela faleceu, em janeiro 19 de janeiro de 1982, eu tinha nove anos de idade, e diante dessa personagem gigante, fui o que sou há 16 anos – repórter. Me joguei com o respeito que a história merecia, mas sem nenhuma tese a defender. Creio que o olhar descontaminado de paixões ou ódios ajude a traçar um perfil mais humano e menos divino’, diz o autor.

 

3) Bruxa da Noite – Nora Roberts (Editora Arqueiro)

'Bruxa da Noite' de Nora Roberts / Divulgação
‘Bruxa da Noite’ de Nora Roberts / Divulgação

Da autora favorita dos Estados Unidos chega uma trilogia sobre a terra a que nos conectamos, a família que guardamos no coração e as pessoas que desejamos amar… Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda. Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera. Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde está hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar. Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote. Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado. Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor.

 

4) Mãe, Te Amo Com Todas As Cores – Christina Rose (Editora BestSeller)

'Mãe, Te Amo Com Todas As Cores' de Christina Rose / Divulgação
‘Mãe, Te Amo Com Todas As Cores’ de Christina Rose / Divulgação

Proporcione à sua mãe o dom do relaxamento através deste inspirador livro de colorir. As belas e detalhadas ilustrações de Mãe, te amo com todas as cores vão levar sua mãe a uma jornada de paz e serenidade, enquanto as maravilhosas palavras e citações celebrando a maternidade vão lembrá-la de quanto ela é especial. Seja ela uma mãe que já adora colorir ou uma que não pega em um lápis de cor há anos, ela com certeza encontrará aqui algo que vai amar. Cada uma das cinquenta ilustrações traz no verso uma frase especial, possibilitando que a página seja recortada e emoldurada, deixando essa obra de arte nascida do amor à vista de todos na casa. Dê um toque especial ao tempo livre de sua mãe com um presente original e terapêutico — e mostre a ela o quanto você a ama.

Mais informações: ‘Mãe, Te Amo Com Todas As Cores’: o presente ideal

5) Adultério – Paulo Coelho (Editora Sextante)

'Adultério' de Paulo Coelho / Divulgação
‘Adultério’ de Paulo Coelho / Divulgação

Minha tristeza se tornou rotina, ninguém percebe mais. Não consigo mais dormir direito. Sinto-me egoísta. Continuo tentando impressionar as pessoas como se ainda fosse criança. Choro sozinha e sem motivo no banho. Só fiz amor com vontade mesmo uma vez em muitos meses – e você sabe bem de que dia estou falando. Já considerei que tudo isso seja um rito de passagem, consequência de eu ter passado dos 30 anos, mas essa explicação não basta. Sinto que estou desperdiçando minha vida, que um dia vou olhar para trás e me arrepender de tudo o que fiz. Menos de ter me casado com você e tido nossos lindos filhos. – Mas isso não é o mais importante? Para muitas pessoas, sim. Mas para mim não é o suficiente.

 

6) Felicidade Crônica – Martha Medeiros (L&PM Editores)

'Felicidade Crônica' de Martha Medeiros Divulgação
‘Felicidade Crônica’ de Martha Medeiros / Divulgação

Não sei se você percebeu, mas viver é nossa única opção real. Antes de nascermos, era o nada. Depois, virá mais uma infinidade de nada. Essa merrequinha de tempo entre dois nadas é um presentaço. Não seja maluco de desperdiçar. […] Não é preciso chegar num momento-limite para se dar conta disso. O enfrentamento das pequenas mortes que nos acontecem em vida já é o empurrão necessário. Morremos um pouco todos os dias, e todos os dias devemos procurar um final bonito antes de partir. Trecho da crônica “Antes de partir” Os 20 anos de cronista de Martha Medeiros estão pontuados por questionamentos acerca da natureza da felicidade. Por lembretes para que busquemos a felicidade sempre, em todos os momentos. Por constatações de que a felicidade, muitas vezes, chega de mansinho e é preciso um olhar treinado para avistá-la. Neste volume, o leitor encontrará os melhores textos da autora sobre os temas sem os quais uma existência feliz não se dá: Curtir a vida, Amor-próprio, Família e outros afetos e Viagens e andanças.

 

7) Ardente / Em Chamas – Sylvia Day (Editora Paralela)

'Ardente / Em Chamas' de Sylvia Day / Divulgação
‘Ardente / Em Chamas’ de Sylvia Day / Divulgação

‘Nunca misture trabalho com prazer. Nunca fale de política dentro do quarto. De certa forma, no momento em que me tornei amante de Jackson Rutledge, fiz exatamente essas duas coisas. E não posso dizer que foi por falta de aviso. Dois anos depois, ele voltou. Mas eu não era mais a garotinha que ele havia conhecido, enquanto ele não mudara nada. Ao contrário da última vez em que nos esbarramos, eu sabia exatamente com quem estava lidando – e quão viciante seu toque poderia ser. Só que desta vez eu conhecia as regras do jogo. No ambiente competitivo e impiedoso do mundo dos negócios, há uma regra que vale para todo mundo – mantenha seus inimigos por perto, e seus ex-amantes mais perto ainda.’

8) Minha mãe é uma peça – Paulo Gustavo, em parceria com Ulisses Mattos e Fil Braz ( Editora Objetiva)

Minha mãe é uma peça / Divulgação
‘Minha mãe é uma peça’ de Paulo Gustavo / Divulgação

‘Minha mãe é uma peça’, agora em livro e com histórias inéditas de Dona Hermínia. Essas crianças ainda matam Dona Hermínia de tanta preocupação. Após berrar com os filhos no teatro, no cinema e na TV, ela agora narra as desventuras com a família em livro. Marcelina, que está “imensa de gorda”, e Juliano, que em vez de trabalhar prefere decorar as coreografias daquela “cantora negona linda, a Cebion”, não são os únicos que escutam poucas e boas. Sobra bronca também para o ex-marido, Carlos Alberto, para a nova mulher dele, “a vaca da Soraia”, e para a empregada Valdeia, “que prefere ser chamada de secretária, mas ainda não chegou lá”.

Em sua estreia na literatura, Dona Hermínia — ou melhor, Paulo Gustavo, seu criador — fala sobre sexo, dietas e religião, dá conselhos de como criar os filhos, explica a antipatia que tem por Freud e sua “mania de colocar tudo que é culpa na mãe”, mostra como navegar na internet e faz seu guia de viagens. E, ao contrário dos manuais que ensinam como segurar o marido, conta os segredos para não perder o ex.

Paulo Gustavo ficou famoso com o monólogo Minha mãe é uma peça, em cartaz desde 2006. Pelo papel, foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator. Em 2013, o espetáculo virou filme, que teve o maior público do cinema nacional no ano, com 4,6 milhões de espectadores. Agora, a dona de casa divertida e mandona, que arranca gargalhadas cúmplices no teatro, na TV e no cinema, surge no livro Minha mãe é uma peça em fotos, ilustrações e textos inéditos escritos com a colaboração de Ulisses Mattos e Fil Braz.

Mais informações: Sucesso ‘Minha Mãe é uma Peça’ vira livro

 

9) Um Perfeito Cavalheiro – Julia Quinn (Editora Arqueiro)

'Um Perfeito Cavalheiro' de Julia Quinn / Divulgação
‘Um Perfeito Cavalheiro’ de Julia Quinn / Divulgação

Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse parece um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, ela é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, porém, ela consegue entrar às escondidas no aguardado baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois. Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas.

 

10) Jamie Oliver 30 Minutos e Pronto – Jamie Oliver (Editora Globo Estilo)

'Jamie Oliver 30 Minutos e Pronto' de Jamie Oliver / Divulgação
‘Jamie Oliver 30 Minutos e Pronto’ de Jamie Oliver / Divulgação

Neste livro, Jamie Oliver desafia os leitores a criar refeições completas em 30 minutos. Além dos 50 diferentes cardápios, o chef dá dicas de como ter e manter uma cozinha organizada, e incentiva o consumo de alimentos naturais e orgânicos – cada uma das refeições foi preparada com alimentos que combinam uns com os outros e testadas por ele e por sua equipe. Entre as opções, estão pratos com carne, opções vegetarianas, massas e doces, sempre compondo uma refeição completa com prato principal, acompanhamentos e sobremesa, tudo feito em apenas meia hora. O chef não esquece também da importância dos elementos usados para servir os alimentos – travessas, tigelas, tábuas, esteiras, xícaras de chá estão entre as peças que podem compor uma mesa, dependendo da refeição que escolher. O livro apresenta ainda receitas em que os leitores podem conferir seu passo a passo no site do chef.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.