John Green: uma das 100 pessoas mais influentes

Divulgação
Divulgação

Ele não esperava por isso, mas nós, sim! John Green, um dos autores mais queridos da atualidade e responsável por best-sellers como A Culpa é das Estrelas, Cidades de Papel e O Teorema Katherine – lançados no Brasil pela editora Intrínseca -, foi eleito uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista norte-americana “Time”. A prestigiosa lista da publicação, feita anualmente, foi divulgada nesta quinta-feira (24) e tem, entre outros escolhidos deste ano, a cantora Beyoncé e a ex-secretária de Estado dos EUA, Hilary Clinton. 

Para homenagear o escritor, coube a Shailene Woodley, que irá protagonizar a adaptação cinematográfica de A Culpa é das Estrelas, escrever o perfil de Green para a revista. Em sua página oficial no Facebook, ele se mostrou surpreso por fazer parte da concorrida seleção e agradeceu tanto a homenagem quanto o texto escrito de forma tão amável pela atriz.

Confira abaixo a tradução livre do perfil de John Green para a lista das 100 pessoas mais influentes do mundo escrito pela atriz Shailene Woodley:

“É claro, John Green pode escrever romances para jovens adultos, ter um canal no Youtube (vlogbrothers) e organizar uma conferência anual para vlogueiros (a VidCon), mas ele é mais do que um autor, um artista, um inovador. Eu iria até mais longe e o chamaria de profeta. Mas não no sentido bíblico, não se assustem. Ele seria um profeta mais num sentido universal, num contexto de todas as coisas conectadas. Alguns dizem que, através de seus livros, John dá voz aos adolescentes. Eu humildemente discordo. Eu acredito que John, na verdade, escuta as vozes dos adolescentes. Ele reconhece a inteligência e a vulnerabilidade que acompanham esses belos anos de nossas vidas, quando descobrimos, pela primeira vez, um novo mundo e a nós mesmos fora de nosso confortável ambiente familiar. Mas ele não escuta apenas jovens adultos. Ele trata qualquer ser humano como o seu próprio planeta, em vez de simplesmente uma de suas Luas. Ele vê as pessoas com curiosidade, compaixão, graça e excitação. E ele também encoraja uma grande comunidade de seguidores a fazer o mesmo. Que honra e prazer estar viva ao mesmo tempo que esse admirável líder”.

Para ler o texto original (em inglês) clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.