Os aconchegantes cafés literários de Buenos Aires

Ser um leitor na Argentina é algo extremamente prazeroso. Não só por você descobrir as curiosidades desse universo sob o ponto de vista de outra cultura, mas também pelas novas experiências e histórias que podem ser encontradas no meio do caminho. Em nossa terceira matéria de uma série de reportagens especiais sobre o mundo literário dos hermanos, gostaríamos de levar vocês àqueles lugares que praticamente todos os leitores gostam de ir para aproveitar momentos de puro relaxamento e de certa “fuga da realidade”. Após falarmos sobre a origem da carismática Mafalda, através de um passeio pelo simpático bairro San Telmo, e de apresentarmos a deslumbrante livraria Ateneo Grand Splendid, convidamos vocês a conhecer alguns dos principais e mais aconchegantes cafés literários de Buenos Aires.

Espaço literário do Eterna Cadencia/Divulgação
Espaço literário do Eterna Cadencia/Divulgação

Uma casa com requintes do século 20, um bar, uma livraria e um espaço para eventos podem “conviver” num mesmo espaço? No bairro de Palermo, sim, e a Eterna Cadencia é a prova viva disso. Dentro do local decorado com madeira e ar histórico, leitores podem desfrutar de um ambiente heterogêneo, capaz de satisfazer todos os gostos. Enquanto você se deleita nas páginas de um bom livro – de um catálogo incrivelmente completo e variado -, também pode desfrutar do menu do dia ou de um delicioso café. O escritório da editora, que leva o mesmo nome do estabelecimento, inclusive, também faz parte do empreendimento. Caso queira algo mais informal, o bar está à disposição, com leituras e oficinas literárias, por exemplo. E tudo funciona harmoniosamente, com leitores e funcionários unidos para que todos os livros possam ser aproveitados da melhor maneira possível, sem qualquer dano às obras.

Espaços de Café e Bar e Literário do Eterna Cadencia/Divulgação
Espaços de Café e Bar e Literário do Eterna Cadencia/Divulgação
Fachada do Café La Poesia/Divulgação
Fachada do Café La Poesia/Divulgação

Já no histórico bairro de Montserrat, não tem como deixar de visitar o café que também leva o mesmo nome: Café Montserrat. Se você aprecia aquele tempo para colocar em dia a sua leitura e ainda curtir um bom momento comos amigos, esse é o lugar ideal. Inaugurado em 1991, o Café Montserrat, dizem, é o melhor espaço para se aprofundar pela cultura da boemia portenha. Isso porque, na época em que ele foi aberto ao público, um grupo de poetas que havia perdido o local de suas reuniões pediu para utilizar o espaço, pedido esse que foi prontamente acatado pelos donos do estabelecimento. Desde então, o lugar oferece, nas primeiras e terceiras sextas do mês, o Café Literário “Antonio Aliberti”, com leituras programadas, apresentação e discussão de livros, debates abertos, além da visita de personagens da literatura do país e do exterior. Tudo isso acompanhado de um cardápio com preços acessíveis. Para completar, depois de tantos eventos realizados, o Café Montserrat montou também uma biblioteca composta com esses registros e doações de seus próprios frequentadores.

Para quem gosta de poesia e espaços literários, o Café La Poesia é parada obrigatória. Um dos cafés mais conhecidos (e concorridos) da capital argentina, o La Poesia está localizado, como não poderia deixar de ser, em San Telmo, o bairro preferido dos amantes de livros. Inaugurado pelo poeta Rubén Derlis, em 1982, o local já foi ponto de encontro para artistas que buscavam espaço com a chegada da democracia. Sua decoração também é um charme à parte, com objetos reciclados, madeira antiga e paredes utilizadas para exposições de fotografias. O La Poesia é a mistura perfeita de lazer, cultura e gastronomia, oferecendo inúmeras atividades culturais, bem como uma biblioteca à disposição de todos. Tudo ao som de música ao vivo.

Ou seja, Buenos Aires é uma cidade encantadora para todos nós, leitores assíduos! E aguardem a quarta e última matéria da nossa série, na próxima terça! Uma ideia bastante criativa e solidária, para levar a leitura a todos os que desejam!

 

Juliana d'Arêde

Jornalista de coração. Leitora por vocação. Completamente apaixonada pelo universo dos livros, adoraria ser amiga da Jane Austen, desvendar símbolos com Robert Langdon, estudar em Hogwarts (e ser da Grifinória, é claro), ouvir histórias contadas pelo próprio Sidney Sheldon, conhecer Avalon e Camelot e experimentar a magia ao lado de Marion Zimmer Bradley, mas conheceu Mauricio de Sousa e Pedro Bandeira e não poderia ser mais realizada "literariamente". Ainda terá uma biblioteca em casa, tipo aquela de "A Bela e a Fera".

3 comentários em “Os aconchegantes cafés literários de Buenos Aires

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.