A Casa dos Pesadelos, de Marcos deBrito | Resenha

livro:
Marcos deBrito
Version:
http://www.vailendo.com.br/2018/06/11/a-casa-dos-pesadelos-de-marcos-debrito-resenha/

Reviewed by:
Rating:
4
On 11/06/2018
Last modified:14/06/2018

Summary:

Enfrente os seus medos; você irá surpreender!

‘A Casa dos Pesadelos’: enfrente o medo, aproveite a leitura

Enfrentar o medo ou viver com ele? Será que tudo é fruto da imaginação infantil ou algo ainda mais assustador? Em A Casa dos Pesadelos, novo livro de Marcos deBrito, autor de O Escravo de Capela, ambos publicados pela Faro Editorial, conhecemos a trama de Tiago, um adolescente que, quando criança, foi atormentado durante a madrugada por um monstro, enquanto visitava a casa da avó. Agora, dez anos depois, ele decide provar para si mesmo que tudo não passava de uma criação da sua mente. Mas e se este monstro realmente existir?

A Casa dos Pesadelos é uma narrativa que prende o leitor desde o começo. Com a trama dividida entre presente e passado, o que é muito bem sinalizado na edição, vamos conhecendo um pouco da origem dos medos de Tiago e como o adolescente lida com isso. Em contrapartida, acompanhamos a criatura fazer mais uma vítima – o irmão caçula de Tiago. Além desta mesclagem temporal que culmina no clímax da história, intensificando o engajamento na leitura, há ainda todo um mistério acerca do quarto do avô – uma área proibida na casa, que faz com que o livro seja devorado rapidinho.

A escrita de Marcos deBrito é bastante objetiva. O autor é bem direto na descrição das cenas. Isso reflete no tamanho do livro, que é curto – o que não chega a ser um problema, mas afeta no sentido de faltar um texto mais tenso, que é algo que busco na leitura do gênero terror. Apesar de não ter ficado nervoso ao ler A Casa dos Pesadelos, o final me arrebatou. Toda a frieza (distanciamento) que senti ao longo das páginas foi compensada no desfecho. E não é a primeira vez que Marcos me surpreende. Em O Escravo de Capela tive a mesma surpresa.

As histórias de Marcos deBrito são muito bem construídas – começo, meio e principalmente fim. A questão da falta de emoção (tensão) na escrita é algo muito pessoal. Porém, a personagem Laura, mãe do Tiago, precisava ser melhor lapidada. Um ponto em que A casa dos Pesadelos pecou. É difícil entender a conduta dela ao longo do livro, mas, numa cena específica, após a revelação de um grande segredo, a passividade e a falta de questionamentos são pouco críveis. Acredito que isto poderia ser melhor desenvolvido.

A faceta do terror abordada em A Casa dos Pesadelos, combinada com o desfecho, é o que há de melhor no livro. Não consigo explicar muito sem dar spoiler, por isso, me limitarei a dizer que gosto muito dessa pegada, que se aproxima um pouco dos nossos medos reais.

Aff, espero não ter falado muito.

Ah, já ia me esquecendo! O que são essas ilustrações do Ricardo Chagas? De arrepiar, além de contribuir para o clima sombrio do livro. Um toque especial indispensável!

A Casa dos Pesadelos é uma leitura envolvente, rápida e surpreendente. Por isso, enfrente os seus medos e aproveite esta leitura arrebatadora.

Enfrente os seus medos; você irá surpreender!

Daniel Lanhas

Apaixonado por histórias, tramas e personagens. É o tipo de leitor que fica obsessivamente tentando adivinhar o que vai acontecer, porém gosta de ser surpreendido. Independente do gênero, dispensando apenas os romances melosos, prefere os livros digitais aos impressos, pois, assim, ele pode carregar para qualquer lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.