Degustando Palavras: um encerramento delicioso com um toque de Agatha Christie

No último encontro da série de eventos que reúne arte, literatura e gastronomia, o tema foi a relação intensa e inspiradora da célebre Agatha Christie, a rainha dos romances policiais, com a comida

Depois de cinco encontros, degustações especiais e muitas trocas de experiências, mais uma edição do Degustando Palavras chegou ao fim na última quarta-feira (28), e não poderia terminar de uma forma mais deliciosa: com um bate papo saboroso sobre a incrível Agatha Christie, a rainha do romance policial e simplesmente a maior autora best-seller de todos os tempos. É ou não é a cereja do bolo?

E foi justamente nesse ponto que a historiadora Ana Roldão tocou no início do evento, ressaltando a personalidade forte da escritora que mais vendeu livros no mundo inteiro. Agatha era quem ela era, indicou Michelle Strzoda, curadora da série de encontros que reuniu arte, literatura e gastronomia. Tanto que a autora assinava com o seu próprio nome.

“Ela não se vestia de imagem nenhuma”, indicou Michelle. “Ela era doce, elegante, escrachada, gulosa. Se tivesse que falar, ela falava. A mesma pessoa que saía na capa dos jornais estava em casa cozinhando para o marido e, depois, na sua mesa escrevendo. Era a mesma Agatha em todas as atitudes”.

Por falar em cozinha, a gastronomia sempre esteve presente na vida de Agatha Christie e de sua família, os Miller (o Christie a autora adotou após o seu primeiro casamento, com um aviador inglês). A comida era algo tão intrínseco aos Miller que, quando o pai de Agatha morre, ela – que tinha apenas 11 anos na época -, em vez de ir ao funeral, fica na cozinha fazendo pães e frutas cristalizadas, como uma forma de homenageá-lo. Outra curiosidade trazida durante o papo, e que apenas ratificou a relação intensa da família de Agatha com a culinária, foi o fato de que a cozinheira da família, Jane, chegou na casa dos Miller magricela, com 19 anos. Quando chegou a hora de se despedir da família, ela foi embora com 95 quilos a mais!

Os principais ingredientes da gastronomia da família de Agatha Christie, explicou Ana, eram a manteiga e o creme de leite. Este último, inclusive, presente no paladar da escritora literalmente desde o berço, uma vez que a sua mãe comeu bastante creme de leite durante a gravidez. Portanto, a autora cresceu com isso e com essa relação íntima e intensa com a comida. Tanto que constantemente seus personagens são descritos se alimentando, e as cenas de seus livros, peças e filmes perpassam alimentos e refeições. Chá, chantilly, tortas, doces estão sempre presentes, incluindo situações com seus dois personagens mais conhecidos: o detetive Hercule Poirot e a Miss Marple.  Não à toa, a degustação deste evento foi uma surpresa de chantilly com espumante. Gostosa, simples e, ao mesmo tempo, elegante. Nada mais Agatha Christie.

Ana também exaltou o profundo conhecimento de Agatha a respeito da época vitoriana e explicou que a autora se utilizava muito disso em suas obras e pratos que, apesar de não serem sofisticados, eram extramente saborosos, tais quais os seus livros.  Por falar em saber, Agatha tinha uma capacidade de absorção incrível e uma habilidade única para transportar o que vivenciava e testemunhava para a ficção. Dentre essas experiências que ela compartilhava com os leitores em seus inúmeros romances – sucessos de público E de crítica -, estavam todas as aventuras que ela viveu com seus dois maridos: o primeiro, como já citado, um aviador inglês, e o segundo, um arqueólogo. Bem como as suas próprias experiências de vida, já que no início da carreira ela serviu na Cruz Vermelha, durante a Primeira Grande Guerra, como enfermeira. Fora toda a convivência com intelectuais, desde pequena, em seu círculo familiar. Com tanta bagagem e tantos ingredientes, impossível Agatha Christie não se tornar a autora que tanto permeia os nossos imaginários e nos dá água na boca a cada página intrigante.

Para aqueles que já estão com saudades dessa experiência única, Michelle também adiantou uma ótima novidade. A próxima temporada do Degustando Palavras não só já está confirmada, como também tem novo local e datas: a partir de maio deste ano, na delicatessen Deli Delícia, da Olegário Maciel, na Barra da Tijuca. E, só para dar aquele gostinho e deixar todo mundo com vontade, o tema do primeiro encontro da nova edição é inédito e mais do que especial: a única e inesquecível Jane Austen! Também teremos outras surpresas, além das degustações. É ou não para ficar aguando?

E, como tudo que é bom não pode durar pouco, Ana e Michelle também já estão escrevendo um livro sobre o Degustando Palavras! Agora, elas estão buscando editoras e parceiros que estejam interessados em investir nesse projeto tão delicioso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.