Legião

‘Legião – A Continuação de o Exorcista’, de Willian Peter Blatty | Darkside Books

Legião é a verdadeira continuação de O Exorcista. Personagens e acontecimentos importantes do primeiro livro encarnam novamente nas páginas deste romance que Blatty publicou em 1983 e que finalmente sai no Brasil com seu título original. Alguns segredos da história de 1971 são revelados aqui, então é aconselhável ler O Exorcista antes de encarar Legião.

Divulgação / DarkSide

Sinopse Oficial:

A história começa dez anos depois do exorcismo de Regan MacNeil, a jovem menina endiabrada que Linda Blair incorporou no cinema. Só que agora o sobrenatural ganha também uma pegada de romance policial.

O detetive (e cinéfilo nas horas vagas) William F. Kinderman volta à cena, investigando uma série de assassinatos brutais — entre eles, a crucificação de um garoto de apenas doze anos. O modus operandi dos crimes parece indicar a assinatura mórbida do assassino em série Geminiano. Mas como solucionar um caso em que o principal suspeito está morto há mais de uma década?

Para criar o personagem Geminiano, Blatty se inspirou no Zodíaco, lendário serial killer que aterrorizou a Califórnia entre os anos 1960 e 1970, e que até hoje não foi identificado pela polícia. Zodíaco, pelo visto, era fã da obra do autor. Em 1974, o assassino enviou uma carta ao San Francisco Chronicle elogiando o filme O Exorcista como “a melhor comédia satírica a que já assisti”.

Uma curiosidade: aproveitando o sucesso de crítica e bilheteria do primeiro filme, O Exorcista II — O Herege chegaria aos cinemas em 1977. No entanto, este filme não teve nenhuma participação criativa do autor. Por isso mesmo, o livro Legião é considerado como a verdadeira sequência da obra-prima de Blatty.

 

Sobre o autor:

William Peter Blatty / Divulgação

William Peter Blatty escreveu sobre demônios, mas também fez o mundo rir com o Inspetor Closeau. É dele o roteiro de Um Tiro no Escuro (1964), o segundo e melhor filme da série A Pantera Cor-de-Rosa. Até então autor de comédias, Blatty lançaria seu livro mais famoso em 1971 — a obraprima de terror O Exorcista. Dois anos depois, adaptou o livro para o cinema, e ganhou o Oscar de melhor roteiro. Dirigiu dois filmes, entre eles O Exorcista III, baseado em Legião. William Peter Blatty deixou o plano material em janeiro de 2017, aos 89 anos. Católico fervoroso, acreditava na vida eterna, como escreveu em seu livro de memórias: “Para todos aqueles que perderam um ente querido para essa fraude chamada Morte”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.